As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 director: Norberto Hossi
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Cultura
 » Desporto
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Ser Europeu
Liliana Castro




Oportunidades para quem sabe

- 1-Feb-2006 - 16:43

Apesar do seu carácter moderno e dos frequentes êxitos que têm alcançado, as indústrias e as empresas europeias têm de se manter em constante evolução. A competitividade, a actualização tecnológica e o acompanhamento do ritmo de crescimento em países concorrentes são um desafio permanente. Uma boa resposta a esse desafio é essencial para se conseguir um crescimento sustentável e um aumento da prosperidade.

A política empresarial e industrial da UE contribui para esse objectivo através do fomento da inovação, do espírito empresarial e da competitividade na indústria transformadora e no sector dos serviços.

Mas estarão as empresas devidamente informadas acerca dessas possibilidades e oportunidades de desenvolvimento?

Os 25 milhões de Pequenas e Médias Empresas (PME) constituem a espinha dorsal do tecido empresarial da UE, mas existe um potencial não concretizado que pode contribuir para reduzir o défice de produtividade da Europa em relação aos Estados Unidos.

Para concretizar esse objectivo a UE disponibiliza um conjunto de programas e financiamento para este tipo de empresas. Mas estarão as empresas devidamente informadas acerca dessas possibilidades e oportunidades de desenvolvimento?

A maioria provavelmente não.

Torna-se então urgente informar e formar os empresários e os seus quadros acerca das possibilidades de que dispõem.

Num mercado cada vez mais competitivo conhecer as oportunidades de expansão numa Europa cada vez mais vasta torna-se essencial para a sobrevivência e desenvolvimento das empresas.

A queda das fronteiras e das restrições de circulação de pessoas, bens, serviços e capitais no espaço da União exigem cada vez mais dos empresários.

O futuro passa cada vez mais pelo investimento noutros países, quer europeus quer países terceiros, o que implica um profundo conhecimento das regras e restrições a que as empresas estão sujeitas.

Com o alargamento a Leste abriu-se um vasto leque de oportunidades de investimento em países com um grande potencial de expansão.

A relação das empresas europeias com os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e vice-versa pode em muito beneficiar de um aumento da informação que proporcione novas oportunidades de desenvolvimento para ambos.

Se o mundo é uma aldeia global, globalizemos também os conhecimentos para que os benefícios do comércio internacional sejam aproveitados por todos.

liliana-castro@clix.pt
01.02.2006

Licenciada em Estudos Europeus
pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto



Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ler Artigos anteriores


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Criação de Websites Portugal por NOVAimagem