As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 director: Norberto Hossi
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Cultura
 » Desporto
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Ser Europeu
Liliana Castro




Maré de africanos

- 6-Sep-2006 - 14:10

Espanha, Itália e Malta pretendem demonstrar aos seus parceiros europeus que a questão da imigração clandestina vinda de África para a costa Sul da Europa é um problema cuja solução não deve passar apenas pelos países de entrada. Em Maio, após a primeira crise, Madrid obteve ajuda da nova Agência Europeia das Fronteiras (Frontex) para patrulhar a região entre a costa africana e o arquipélago das Canárias, na esperança de dissuadir possíveis imigrantes. Mas apenas quatro países da U.E., França, Itália, Portugal e a Finlândia, aceitaram contribuir.

Franco Fratini, Comissário Europeu para a Justiça e Segurança comprometeu-se a emitir um apelo à solidariedade dos Estados Membros para reforçar a missão do Frontex. Em Bruxelas, um grupo será encarregue de estabelecer uma estratégia comum sobre as questões da imigração, cuja primeira versão será apresentada no Conselho de Ministros da Adiminstração Interna em Tempere, na Finlândia, a 21 e 22 de Setembro.

Por seu lado, Espanha acolherá nas próximas semanas uma reunião com os países mediterrâneos da União, o que se torna cada vez mais urgente, sendo que apenas no mês de Agosto, chegaram à costa espanhola das Canárias mais africanos (4772) do que durante todo o ano de 2005. Desde Janeiro, 18254 pessoas tentaram chegar ao arquipélago. Um número indeterminado perdeu a vida na tentativa.

Este fenómeno não pára de aumentar também em Malta, sobretudo em Lampedusa, uma pequena ilha no Sul da Sicíla. 178 embarcações, com 10400 pessoas a bordo foram interceptadas nos primeiros meses do ano.
O ritmo de chegadas intensificou-se desde meados de Agosto e vários naufrágios causaram a morte a dezenas de passageiros, entre os quais várias crianças.

Uma reunião tripartida entre Malta, Itália e a Líbia terá lugar a 6 de Setembro em La Valetta para avaliar as possibilidades de uma acção comum.
A U.E. não poderá fechar os olhos por muito mais tempo a esta realidade que se passa no seu próprio território, com os seus Estados Membros. A porta de entrada dos imigrantes pode ser uma, mas uma vez cá dentro, as consequências tocam a todos.

liliana-castro@clix.pt
http://sereuropeu.blogspot.com
06.09.2006

Licenciada em Estudos Europeus
pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto



Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ler Artigos anteriores


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Criação de Websites Portugal por NOVAimagem