NCaster Has not been assigned a template for this catogory. This site is powered by Project ncaster
using defalts layout O ministro moçambicano das Finanças, Manuel Chang, e a ministra angolana do Planeamento, Ana Dias Lourenço, assinaram o memorando de cooperação no fim da VIII sessão da comissão mista de cooperação bilateral entre Angola e Moçambique.

Os acordos são instrumentos rubricados no fim de cada sessão e indicam o estágio de cooperação de cada sector bem como os planos futuros nas diferentes áreas, designadamente Defesa e Segurança, Política e Diplomacia, Agricultura e Finanças.

O mesmo memorando abrange domínios do Interior, Juventude e Desportos, ministério responsável pela realização dos Jogos Africanos, em Setembro de 2011, também conhecidos como olimpíadas africanas, que envolvem 4000 membros de apoio e 6000 atletas.

A organização dos X Jogos Africano está avaliada em mais de 190 milhões de euros.

“Queremos solicitar o apoio técnico e organizacional para a realização deste evento”, disse o ministro das Finanças de Moçambique.

De seguida, Ana Dias Lourenço assegurou o “apoio de Angola, que tem muita experiência na organização deste tipo de eventos”.

O memorando, hoje rubricado, indica também os mecanismos para a materialização da intenção de Angola de perdoar metade da dívida de Moçambique estimada em 54 milhões de euros, no âmbito de um acordo político já rubricado.

Durante a sessão da comissão mista de cooperação bilateral, técnicos moçambicanos e angolanos analisaram os mecanismos para resolver a proposta de redução da dívida em 50 por cento, cujo remanescente será amortizado em forma de activos, a serem utilizados em investimentos.

Contudo, Manuel Chang disse que a pretensão do Estado moçambicano em ver a sua dívida perdoada ainda vai levar o seu tempo.

Ana Dias Lourenço sublinhou, porém, a importância da interacção entre Moçambique e Angola “na concretização dos objectivos finais”.

“A nossa cooperação já tem 20 anos e ela é abrangente. Parece-me que há elementos concretizantes. Na prática, a nossa intenção é fortalecer os laços da nossa cooperação”, sublinhou a governante angolana.