As Notícias do Mundo Lusófono
Tudo sobre o Mundo Lusófono Votar à página principal
Última Hora:


em


» Angola
» Brasil

» Cabo Verde
» Guiné-Bissau
» Moçambique
» Portugal
» S. Tomé e Príncipe
» Timor Lorosae
» Comunidades
» CPLP

 
Informação Empresarial



 » Manchete
» Opinião
» Entrevistas
» Comunicados
» Coluna do Leitor
» Bocas Lusófonas
» Lusófias


Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso


» Classificados
» Meteorologia
» Postais Virtuais
» Correio

» Índice de Negócios





Comunicados
Bloco Democrático (BD) condena prisão de Agostinho Chicaia

O BLOCO DEMOCRÁTICO comunica, à opinião pública nacional e internacional, a prisão do Eng.ºAgostinho Chicaia, activista cívico e ambientalista Angolano, presidente da Associação Cívica Cabindense Mpalabanda, ilegalizada pelo Governo Angolano, com recurso pendente no Tribunal Supremo desde 2006, e actual Coordenador Geral do Projecto Transfronteiriço do Mayombe do Progama das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA) , às 15h00 do dia 20 de Junho no Aeroporto de Kinshasa - a mando do Governo Angolano e à pretexto de estar implicado no ataque à equipa de Futebol da República do Togo, aquando da realização do CAN em Angola - quando, em missão de serviço, se deslocava a Harare,


O BLOCO DEMOCRÁTICO, BD, condena mais este acto repressivo e intimidatório, e exige das autoridades da República Democrática do Congo (RDC) a sua libertação imediata e incondicional e ao Governo Angolano que retire da lista de suspeitos quem, como Chicaia, utiliza a razão para defender as suas posições políticas.
Para o BD a exigência da libertação imediata do Eng.º Chicaia impõe-se pelo facto de inúmeras mortes misteriosas se seguirem após raptos ou prisões ilegais, como as que ocorreram, há um ano, em Kinshasa, com o presidente da ONG “ Voz Dos Sem Voz” e a membros militares da oposição Cabindense.
O Eng.º Agostinho Chicaia tem residido ultimamente em Ponta Negra (República do Congo), de onde coordena o Projecto Transfronteiriço de Mayombe, do PNUA. Nesta qualidade, tem mantido contactos com as autoridades angolanas para uma maior integração do País nesse projecto regional de biodiversidade que visa a preservação do ambiente e o aproveitamento dos recursos disponíveis no Maiombe.
Para o BD é preciso impedir, sob qualquer pretexto, que o Eng.º Chicaia seja extraditado para Angola, pois, à semelhança do ocorrido com os activistas cívicos de Cabinda, Raul Taty, Francisco Luemba, Balchior Lanso Taty, AndréZeferino Puaty, José Benjamim Fuca, Alexandre Cuanga Sito e Próspero Mambuco Sumbo, arrisca-se a ser detido, julgado, condenado e liberto pelo facto da norma incriminadora vir a ser considerada desconforme à Constituição. O Governo Angolano, deve assim, ordenar a sua imediata libertação e evitar espectáculos humilhantes que apenas mancham a imagem do país.
O BD exorta todas as forças políticas democráticas, todas as organizações nacionais e internacionais que se inscrevem na área dos direitos humanos, de Paz e da Democracia, todos os cidadãos livres, a exprimirem a sua clara indignação por este acto de pura prepotência e encararem formas de mobilização práticas para contrariar essa onda de violência.


O BD vai acompanhar de perto esta situação e tomará as mediadas pertinentes que se impuserem, no sentido de evitar o cometimento de mais um crime hediondo.

LIBERDADE MODERNIDADE CIDADANIA

O Secretário – geral
Filomeno Vieira Lopes


Voltar

Ver Arquivo

Participe na Lista de discussão sobre a Lusofonia
Copyright © 2002 Notícias Lusófonas | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos |
design e programação