NCaster Has not been assigned a template for this catogory. This site is powered by Project ncaster
using defalts layout O Fundo Monetário Internacional, FMI, prevê um crescimento em torno de 5% do Produto Interno Bruto de São Tomé e Príncipe neste ano. Os sectores da construção e comércio são tidos como os principais motores da evolução da economia que em 2010 cresceu 4,5%.

A notícia foi dada no fim da visita efectuada por uma equipa da instituição ao país. As autoridades são-tomenses foram elogiadas pelo reforço do clima de investimento, incluindo a eliminação do licenciamento e exigências de capital mínimo para dar início aos negócios em várias áreas.

Alívio da Dívida

Em comunicado, a instituição aponta, entretanto, que apesar do alívio substancial da dívida, o país continua sob “alto risco de estar excessivamente endividado” devido à limitação das exportações e da produção.

A missão do FMI saudou o compromisso governamental de evitar recorrer a empréstimos comerciais, optando por doações externas e empréstimos altamente concessionais para financiar programas de desenvolvimento.

Progressos

Progressos notáveis foram apontados no reforço da gestão das finanças públicas, regulação e supervisão bancárias, apesar de atrasos na implementação de várias medidas.

Mesmo com o forte desempenho fiscal no primeiro semestre, aliado à captação de impostos superior às previsões, a missão exortou o governo a manter a disciplina fiscal, para fazer os ajustes previstos no orçamento de 2011.